O autoexame é essencial na prevenção do câncer de mama. Essa doença afeta em média 60 mil mulheres brasileiras por ano, surgindo de diferentes modos. E pode ser detectado pela própria mulher ao fazer o autoexame.

Mulheres a partir dos 40 anos devem fazer mamografia regularmente. Mas da mesma forma, o autoexame das mamas é importante e deve ser feito em qualquer idade, principalmente em mulheres que têm histórico da doença na família.

Por meio do toque é possível detectar anormalidades e antecipar um diagnóstico, facilitando o tratamento e a cura.

O autoexame deve ser mensal, após o período menstrual, ou em uma data fixa para mulheres que não menstruam.

Visualização

Você pode fazer em frente ao espelho, sem roupas, se deve olhar os seios com os braços elevados na cabeça, dobrados atrás do pescoço.

O primeiro passo é comparar os dois lados, e então, verifique se há áreas em que a pele ou mamilo estão retraídos.

Avalie também tamanho, forma, cor, além de uma atenção para inchaços e saliências.

Palpação

A palpação dos seios é melhor realizada na hora do banho, com os seios molhados e ensaboados.

Mantenha um dos braços elevados, atrás da cabeça e com a mão contralateral realize a palpação em busca de áreas de endurecimento.

Realize primeiramente movimentos circulares e depois em linhas retas, por todo o seio.

Após, deve ser feito o mesmo procedimento na mama oposta.

Mulher realizando a palpação da mama

O que fazer ao encontrar algo diferente no autoexame?

Quando é detectada qualquer alteração visual ou palpável uma consulta médica deverá ser agendada.

O acompanhamento de um profissional é fundamental. Na grande maioria das vezes as alterações são apenas achados benignos, mas eventualmente um câncer pode ser detectado e tratado precocemente.

POR André Marini

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *