As mamas podem ser grandes por causas genéticas (familiares) ou relacionadas a situações específicas da vida.

E o tamanho excessivo pode vir a causar sobrecarga de peso sobre os ombros e coluna, gerando deformidades e dor, além do desconforto no próprio seio.

Esse sobrepeso e volume faz as mamas “caírem”, a pele pode formar estrias, com um aspecto flácido. As aréolas acompanham a queda.

A cirurgia de redução mamária visa corrigir ou minimizar todos esses aspectos alterados, ou seja, retira-se o excesso de mama e de pele, eleva e reposiciona a aréola, o que inevitavelmente resultará em cicatrizes.

A localização e o tamanho das cicatrizes vão depender diretamente do tamanho da mama e do grau de flacidez da pele.

Quanto maiores, maiores as cicatrizes.

As cicatrizes resultantes da mamoplastia podem ser posicionadas:

  1. Ao redor da aréola
  2. Ao redor da aréola + vertical inferior (figura 1)
  3. Ao redor da aréola + vertical inferior + sulco mamário (figura 2)

Figura 1 – Cicatriz na aréola e na vertical

Cirurgia estética nos seios: Redução

Figura 2 – Cicatriz na aréola, na vertical e no sulco mamário (T invertido)

Cirurgia estética nos seios: Redução

A cirurgia é realizada em ambiente hospitalar, sob anestesia geral e dura entre 3 e 4 horas.

O internamento hospitalar é de um dia.

O pós-operatório exige cuidados nos primeiros 30 dias, voltando gradualmente às atividades normais após esse período.

Deve-se evitar sol sobre as cicatrizes por 3 meses.

Gradualmente os seios vão reduzindo o inchaço e ganhando forma, mas o resultado final só pode ser avaliado após 6 meses da cirurgia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *